Histórico » HUMOR E ESPIRITUALIDADE – ARRASA NO RISO 31/03/2019

HUMOR E ESPIRITUALIDADE – ARRASA NO RISO 31/03/2019

DESCRIÇÃO DO EVENTO:

12h às 14h A Comédia e o Clown. Valorizando a “falha” esta oficina pretende, através de jogos cênicos, investigar possibilidades Clownescas em seus participantes. Com Henrique Pessoa

14h às 15h Intervalo

15h às 17h O Jogo na Cena Cômica. Composta de exercícios que estimulem o estado de criatividade e espontaneidade de cada participante, O intuito é estudar a cena cômica como espaço de jogo, espaço de presença e interação entre jogadores e plateia. Com Rafael Francisco

17h às 18h Yoga do Riso Nessa vivência será experimentada esta técnica de meditação lúdica com profundas transformações no estado de ânimo. Com Ricardo Meves

18h Cine Rasa Humor & Pipoca: A Vida de Brian (Monty Python), com bate-papo ao final

 

 

PÓS-EVENTO:

Agradecemos a sua participação no Arrasa no Riso – Humor e Espiritualidade!
Juntos aprendemos a seguir a ordem do mestre e rir de nossas falhas, recebemos a graça de brincar no universo dos improvisos milagrosos e fortalecemos o riso natural da sagrada alegria da Vida!
Esperamos vê-l@ no próximo encoontro no último domingo de Abril. Tema em breve!
Henrique Pessoa, Rafael Francisco e Ricardo Meves. Fotógrafo : Wilson Ribeiro

 

I – AULA DE CLOWN I

 

Misturando seriedade e bom humor, Henrique Pessoa apresentou uma aula completa, com parte de apresentação de teoria e também com exercícios práticos. Apresentando primeiro algumas das principais teorias do cômico do século XX, permitiu que a plateia tivesse um panorama teórico que a acompanhou pelo restante do evento, permitindo leituras sobre o porque de cada situação do evento que provocava risos. Após a apresentação geral, o apresentador mostrou a teoria específica do Clown, com profundidade e ótimos exemplos. Além do aspecto espiritual da própria comédia, Henrique se manteve fiel à proposta desse encontro apresentando uma reflexão sobre o Cristo Arlequin, uma concepção de Cristo como um palhaço, visto que ele traz alegria.

Depois da apresentação da teoria da comédia finalmente chegou o momento de experimentar com as ideias apresentadas, Henrique conduziu uma série de exercícios, para tentar fazer com que cada um revelasse seu próprio Clown. Dinâmicas e extremamente divertidas, as práticas apresentadas fizeram com que a teoria ganhasse corpo e pudesse ser imediatamente posta em prática.

 

II – AULA DE CLOWN II

 

Aproveitando a plateia aquecida com os exercícios de Clown, Rafael Francisco conduziu uma série de exercícios teatrais, adaptando as práticas para revelar o aspecto cômico de cada construção. Ao mesmo divertidos e desafiadores, os exercícios de Rafael foram deixando o grupo cada vez mais unido, permitindo cenas cômicas cada vez mais ousadas e permitindo que todos pudessem se expor para experimentar seu próprio estilo. Desde intervenções em exercícios simples até uma forma cômica de meditação guiada, a oficina de Rafael permitiu que o grupo tivesse mais oportunidades de buscar cada um seu Clown e suas soluções cômicas, além de fornecer mais material para aplicação e compreensão da parte teórica.

 

III – YOGA DO RISO

 

Passando o dia com muitos risos espontâneos, o grupo teve, para encerrar as oficinas, o Yoga do Riso, para que pudesse desfrutar dos benefícios da risada mesmo quando não estiverem disponíveis tantos motivos de riso. Apoiado em pesquisas médicas, o Yoga do Riso ensina a rir como uma prática assemelhada a qualquer outra, pois se baseia no fato de que nosso organismo não distingue risadas simuladas de reais. Mesmo apresentando principalmente os exercícios de risada simulada, Ricardo Meves conseguiu causar e apontar para o aparecimento de muitas risadas espontâneas alcançadas graças à prática.

 

IV – CINE-RASA

 

Para encerrar o dia de ensinamentos e práticas, o grupo se sentou para assistir “A vida de Brian” do Monty Python. Com pipoca e muitas risadas, o grupo rir à vontade das inteligentes e bem realizadas piadas do Monty Python, companhia conhecida por usar muitos recursos de Clown em suas cenas.

 

V – DISCUSSÃO

 

Encerrado o filme, o grupo não deixou por menos. Formando roda e debatendo agora de maneira mais horizontal, as ideias do dia e as provocações do filme deram ensejo a uma bela rodada de debate, com muitos pontos importantes relacionados ao humor, suas fórmulas e seus limites, trazendo muitas reflexões sobre como a risada, que tanto preencheu o dia, deve ser utilizada para que gere seus melhores frutos.

MÍDIAS DO EVENTO:

 

 

OFICINA DE YOGA DO RISO: